Cheia deste ano, pode ser a maior dos últimos 100 anos, diz Defesa Civil do AM

0
159
FOTOS: Diego Peres / Secom

Dados do Centro de Monitoramento e Alerta (Cemoa), da Defesa Civil do Amazonas, apontam que o estado pode enfrentar a maior cheia dos últimos 100 anos. Atualmente, 20 municípios do interior estão em situação de emergência; 22 estão em transbordamento – incluindo a capital, Manaus; três estão em alerta; e outros oito em estado de atenção. Apenas nove municípios estão em normalidade, em todo o Amazonas.

“Devemos atingir o pico no final desse mês de maio. Hoje, 42 municípios estão sendo diretamente afetados pela subida dos rios (em situação de emergência e transbordamento). A Defesa Civil tem trabalhado com as prefeituras, no sentido de orientar as Defesas Civis municipais, para que elas atendam todos os protocolos de decretação de estado de emergência, para que a gente consiga recursos, ajuda do estado e do Governo Federal”, disse o governador Wilson Lima.

FOTOS: Diego Peres / Secom

Durante o lançamento do Auxílio Estadual Enchente, benefício no valor de R$ 300, a ser concedido para 100 mil famílias afetadas pela subida dos rios, o governador detalhou a situação do Amazonas e as ações desenvolvidas pelo estado, em relação à cheia.

“Nós temos um Centro de Monitoramento que acompanha toda essa questão pluviométrica, o que tem acontecido em cada calha de rio e os alertas que são emitidos para que as prefeituras possam tomar as ações iniciais. Temos ido até os municípios, estive na calha do Purus e Juruá, que foram os primeiros atingidos”, ressaltou o governador.

“Já visitei 12 municípios e amanhã estou indo para um município que está sendo muito atingido, que é Anamã, que fica totalmente debaixo d’água e esse ano, mais uma vez, está sendo atingido de forma muito severa”, acrescentou.

Operação Enchente – Desde fevereiro, o Governo do Estado está executando uma série de ações para minimizar os impactos das famílias vítimas da cheia. Por meio da Operação Enchente 2021, o Estado já levou ajuda humanitária, água potável e ações nas áreas social, saúde e de fomento, como anistia de dívidas e operações de crédito, aos municípios em Situação de Emergência decretada em razão da cheia.

O Auxílio Estadual Enchente vai injetar R$ 30 milhões na economia. Com isso, os investimentos do Governo do Estado na Operação Enchente 2021 somam R$ 97 milhões, uma vez que as demais ações da operação têm previsão total de R$ 67 milhões em recursos.

A operação começou a ser executada assim que os primeiros municípios, das calhas do Purus e Juruá, começaram a decretar Situação de Emergência por conta da enchente.

“Nós temos informativos de atenção e de alerta emitidos desde dezembro (de 2020), quando foi traçado um prognóstico dessa possível cheia. Isso demonstra um trabalho preventivo, antecipado, onde a gente dispara as informações para que os municípios possam se antecipar, se precaver e preparar as suas ações de respostas baseadas nos seus planos de contingência”, enfatizou o coronel Francisco Máximo, da Defesa Civil do Amazonas.

A operação já levou cestas básicas para mais de 15 mil famílias, além de botijões de gás de cozinha, combustível, operações de crédito Emergencial e Solidário, perdão de dívidas de financiamentos contraídos junto à Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), além de estações de tratamento de água potável. Somente em crédito, o Governo do Estado, por meio da Afeam, realizou 733 operações, que somadas totalizam mais de R$ 4 milhões.

A ajuda chegou às calhas do Juruá (Eirunepé, Envira, Guajará, Itamarati, Ipixuna, Juruá e Carauari) e do Purus (Boca do Acre, Pauini, Lábrea, Canutama e Tapauá).

Municípios em situação de emergência (20): Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Envira, Itamarati, Carauari, Juruá, Boca do Acre, Pauini, Lábrea, Canutama, Tapauá, Borba, Nova Olinda do Norte, Novo Aripuanã, Manacapuru, Careiro da Várzea, Anori, Caapiranga e Anamã.

Municípios em transbordamento (22): Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tonantins, Iranduba, Beruri, Itacoatiara, Silves, Autazes, Urucurituba, Itapiranga, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, Urucará, São Sebastião do Uatumã, Parintins, Maués e Manaus.

Municípios e alerta (03): Manicoré, Manaquiri e Careiro.

Municípios em atenção (08): Jutaí, Fonte Boa, Japurá, Maraã, Uarini, Alvarães, Tefé e Coari.

Municípios em normalidade (09): São Gabriel da Cachoeira, Santa Isbel do Rio Negro, Barcelos, Novo Airão, Apuí, Humaitá, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo e Codajás.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here