Com golaço de Nikão, Athletico vence o Bragantino e conquista o bi da Sul-Americana

0
14
Nikão, o herói do jogo/Foto: Commebol

O Athletico é bicampeão da Sul-Americana. Com o apoio de mais de quatro mil torcedores no estádio Centenário, em Montevidéu, o Rubro-Negro venceu o Red Bull Bragantino por 1 a 0 e se tornou o primeiro time brasileiro a ganhar a competição continental pela segunda vez. Nikão marcou um golaço de voleio para garantir o título.

Assim, o Athletico conquista novamente o título da Sul-Americana depois de três anos. Em dezembro de 2018, o Rubro-Negro, que tinha no time titular jogadores como Santos, Thiago Heleno e Nikão, venceu o Junior Baranquilla, da Colômbia, nos pênaltis por 4 a 3, após dois empates em 1 a 1.

O Rubro-Negro ainda consolida o projeto de se tornar uma das maiores potências do futebol brasileiro. Além dos títulos da Sul-Americana, o Furacão ganhou a Copa do Brasil de 2019 e pode conquistar o segundo título do torneio nacional em dezembro. A decisão com o Atlético-MG acontece nos dias 12 e 15 de dezembro.

O Red Bull Bragantino começou a partida com mais posse de bola e criou as primeiras chances da partida. Aos 19 minutos, Cuello cobrou escanteio bem fechado e Santos evitou de soco o gol olímpico. No rebote, o próprio argentino puxou da esquerda para o meio e chutou muito próximo da trave.

O Athletico cresceu na partida depois do susto e quase marcou com Terans aos 21, mas Cleiton salvou. Aos 28, Terans chutou cruzado e parou novamente no goleiro adversário. Porém, Nikão pegou a sobra e acertou um lindo voleio para marcar um golaço.

Depois de sofrer o gol, o Massa Bruta teve o controle novamente da partida e parou em Santos. O goleiro do Rubro-Negro defendeu a cabeçada de Ytalo aos 39 minutos e o chute forte de Helinho no minuto seguinte. Já aos 44, o camisa 1 segurou o desvio da pequena área de Fabrício Bruno.

No segundo tempo, o Athletico começou no ataque e levou perigo duas vezes nos primeiros minutos. Aos três, Terans cruzou e Ytalo afastou. Na sobra, Thiago Heleno chutou mascado e Cleiton defendeu com segurança. E aos cinco, Léo Cittadini recebeu passe de peito de Terans, mas finalizou pela linha de fundo.

Do outro lado, o Red Bull Bragantino encontrou dificuldades para criar oportunidades e parou na forte marcação rubro-negra. As melhores chances foram apenas na reta final. Aos 40, Artur cobrou escanteio na área e Léo Ortiz cabeceou perto do travessão. Já nos acréscimos, Leandrinho ficou libre na área, mas mandou de cabeça para fora.

FICHA TÉCNICA – FINAL DA SUL-AMERICANA
Data, horário e local: sábado (20), às 17h00, no estádio Centenário, em Montevidéu (URU).

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolas Hernández (Zé Ivaldo); Marcinho, Erick (Fernando Canesin), Léo Cittadini (Nicolas) e Abner; Nikão, Renato Kayzer (Pedro Rocha) e David Terans (Christian). Técnico: Alberto Valentim.

Red Bull Bragantino: Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar (Luan Cândido); Jadsom, Cuello (Alerrandro) e Praxedes (Gabriel Novaes); Artur (Leandrinho), Ytalo (Hurtado) e Helinho. Técnico: Maurício Barbieri.

Gol: Nikão (CAP), aos 28′ do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Fabrício Bruno e Aderlan (RBB); Léo Cittadini, Abner e Erick (CAP).

Arbitragem: Andrés Matonte (URU), auxiliado por Martin Soppi (URU) e Carlos Barreiro (URU). O árbitro de vídeo é Leodan González (URU).(Paraná Portal)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here