Consumo de gás natural no Amazonas bate recorde histórico em julho

0
51
FOTOS: Divulgação/Cigás

A Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), concessionária de serviço público de distribuição e comercialização de gás natural (GN) no estado, alcançou recorde histórico. A venda de GN atingiu o melhor patamar mensal em julho. Foram comercializados, no mês, em média 5,55 milhões de m³/dia. A economia proporcionada pelo combustível e a praticidade do fornecimento são as principais razões deste desempenho.

Maior demandante do gás natural distribuído e comercializado pela Cigás, o segmento Termelétrico consumiu 5,35 milhões de m³/dia no mês, o que contribuiu para o recorde registrado em julho. Grande parcela da energia elétrica consumida em Manaus é produzida por usinas termelétricas movidas a gás natural distribuído pela Cigás.

No interior do estado, os municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Codajás e Coari também contam com energia elétrica gerada a partir do GN. “O serviço de distribuição de gás natural executado pela Companhia favoreceu a mudança de matriz de geração de energia elétrica no estado”, ressalta o diretor-presidente da Cigás, René Levy Aguiar.

Em se tratando do acumulado do ano, nos primeiros sete meses de 2021, a demanda por gás natural atingiu a média de 5,04 milhões de m³/dia – aumento de 3,3% ante igual período de 2020, quando a média registrada foi de 4,88 milhões de m³/dia.

Segmentos Veicular e Comercial – O segmento Veicular continua a apresentar níveis crescentes de consumo. Pelo quarto mês consecutivo voltou a bater recorde. Apenas em julho, as vendas de gás natural veicular (GNV) atingiram o volume médio de 17,3 mil m³/dia. No acumulado do corrente ano (de janeiro a julho), o volume comercializado foi de 13,4 mil m³/dia (média) nesse segmento – uma variação positiva de 18,4% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

“O GNV sempre foi um destaque pela economia proporcionada e, neste momento, por conta dos sucessivos reajustes de outros combustíveis, está ainda mais competitivo”, frisa o diretor técnico comercial da Companhia, Clovis Correia Junior. Ele destaca ainda que a fim de tornar o gás natural veicular mais acessível aos usuários amazonenses, a Cigás firmou contrato com dois novos postos de combustíveis, que começarão a operar com GNV ainda em 2021.

“Certamente, o aumento da quantidade de postos com GNV facilitará a vida dos usuários atuais e incentivará que novos usuários usufruam desse combustível tão econômico”, complementa.

Outro destaque foi o segmento Comercial, que registrou 2,8 mil m³/dia em volume médio comercializado, no acumulado do ano – elevação de 41,9% em comparação com os primeiros sete meses de 2020.

É válido destacar que a tarifa de gás natural canalizado paga pelos estabelecimentos comerciais que utilizam o insumo fornecido pela Cigás é a menor do Brasil. A informação consta na última edição do Boletim Mensal de Acompanhamento de Indústria de Gás Natural do Ministério de Minas e Energia.

Demanda do PIM – As mais de 50 empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) que utilizam gás natural, em seu processo fabril, de segmentos como Duas Rodas, Termoplástico e Eletroeletrônico, consumiram média de 151,7 mil m³/dia de janeiro a julho, crescimento de 30,9% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

O segmento Residencial também vem elevando cada vez mais os seus índices de consumo de gás natural. De janeiro a julho deste ano, o percentual de crescimento foi de 168,8% frente a igual período de 2020. O volume demandado pelo segmento, no período, foi de 851 m³/dia (média).

Em julho, a Cigás forneceu gás natural, oriundo do Campo de Azulão, para comissionamento e testes dos equipamentos da Azulão Geração de Energia, cujo projeto consiste em liquefazer o gás no município de Silves (AM) e transportá-lo, em carretas, até Boa Vista (RR), para abastecimento da Usina Termelétrica Jaguatirica II.

Vantagens do gás natural – A versatilidade de aplicação é outro aspecto de destaque do gás natural, uma vez que o combustível pode ser utilizado na geração de energia elétrica e de vapor, aquecimento de fornos e secadores, como matéria-prima, na climatização de ambientes, cocção de alimentos, no abastecimento de frota de veículos, em empilhadeiras, dentre outros.

Outro benefício proporcionado pelo consumo do gás natural é o ambiental. A adesão ao GN, em Manaus, representou redução de 73% na poluição provocada pela queima de combustíveis líquidos e de 55% na emissão de gases de efeito estufa (metano e dióxido de carbono). Esses dados foram comprovados por meio de pesquisa produzida pela Green Ocean Amazon.

Unidades consumidoras – A Cigás já ultrapassou a marca de 7,3 mil unidades consumidoras e, até 2025, há projeção para atingir 21 mil. A Companhia possui um Centro de Controle Operacional (CCO) para monitoramento e supervisão da Rede de Distribuição de Gás Natural (RDGN). O CCO pode ser acionado 24 horas por dia, todos os dias, inclusive fins de semana e feriados, por meio do número de telefone 117.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here