Especialistas de Saúde e de Informática realizam a primeira avaliação do aplicativo de Isolamento Domiciliar

0
117
Especialistas em saúde e informática avaliam efeitos do isolamento domiciliar/Foto

Durante a manhã de ontem, sábado (28), na sede da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), aconteceu a primeira reunião de avaliação da aceitabilidade do aplicativo SASi, disponibilizado para o monitoramento remoto de passageiros que desembarcam no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes desde a última quinta-feira (26).

Em três dias de ação no aeroporto, com a abordagem de orientação aos passageiros que chegam a Manaus, a equipe avaliou que aproximadamente 70% das pessoas instalaram o aplicativo utilizando o código de ativação disponível para o público do aeroporto.

Para o assessor da Sala de Situação de Saúde da FVS-AM, Daniel Castro, epidemiologista de carreira do órgão, o aplicativo está tendo uma importante adesão dos viajantes. “A usabilidade é simples, mas identificamos a necessidade de implementar na categoria Sintomas. Hoje o aplicativo oferta os sintomas, mas não há orientação quanto ao que a pessoa deve fazer”, comentou.

Daniel indagou também para a equipe de desenvolvedores do SASi sobre a possibilidade de ampliação do aplicativo para a população geral. “Desde o lançamento do aplicativo, a Fundação tem recebido demanda da população geral para ter acesso ao aplicativo mesmo sem ter histórico de viagem, e isso despertou o nosso interesse em expandir para essa população”, revelou.

Presente na reunião, o desenvolvedor do aplicativo SASi, Vinícius Lopes, anotou as observações e sugestões de implementação do sistema feita pela área técnica da FVS. “Os ajustes são possíveis e estamos com uma equipe empenhada para realizar essas implementações, com expectativa que esteja disponível ao usuário, a partir de domingo”, disse.

Em relação à ampliação do uso do aplicativo aos residentes de Manaus, Vinícius explicou que irá encaminhar essa demanda para a empresa para avaliar a viabilidade. “Atualmente, o aplicativo tem três códigos de ativação para os usuários específicos: pessoas oriundas do aeroporto, rodoviária e porto. Hoje é necessário esse perfil para acessar o SASi. Mas, diante da demanda espontânea mencionada pela FVS, será avaliado como ofertar para pessoas sem esse histórico de viagem”, comentou.

Vigilância Sanitária – Técnicos da FVS seguem em plantão no Aeroporto Eduardo Gomes, realizando abordagem de acordo com a determinação no Decreto nº 42.117, assinado pelo governador Wilson Lima. A ação também visa orientar sobre a quarentena obrigatória a todos os que chegam a Manaus vindo de outros estados ou países.

De acordo com o gerente de produtos da FVS-AM, Jackson Alagoas, na próxima semana os técnicos de vigilância sanitária irão atuar nos portos. “Estamos em pleno de trabalho de educação e estimulando a adesão à plataforma”, disse.

Panorama – A diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, enfatiza que o aplicativo é um canal por meio do qual o público colabora com a FVS-AM e demais autoridades de saúde estaduais no enfrentamento da Covid-19, no Amazonas, a partir da montagem de um panorama dinâmico de pessoas com a doença.

“O aplicativo nos dá a oportunidade de monitorar os pacientes que estão em domicílio e acompanhar quem chega ao Amazonas, com o objetivo de identificar possível aparecimento ou agravamento dos sintomas de Covid-19 nessas pessoas”, destacou Rosemary.

De acordo com o diretor-técnico da FVS-AM, Cristiano Fernandes, a ferramenta vai facilitar a atuação da vigilância epidemiológica na preservação da Saúde Pública do estado.

“O dispositivo vai nos deixar em contato direto com quem está em isolamento domiciliar, o que nos dá um mapeamento detalhado de possíveis pacientes”, afirmou Cristiano, acrescentando que o monitoramento do estado de saúde dos usuários do aplicativo vai ocorrer por um período de 14 dias, período de incubação do novo coronavírus.

Conforme Vicente Lopes, gerente de Operação da SASi, empresa responsável pela solução tecnológica, o aplicativo vai otimizar o trabalho de vigilância epidemiológica realizado pelo Governo do Estado.

“O aplicativo surgiu quando teve o sinistro de Suzano (no interior de São Paulo, em 2019). Foi uma plataforma desenvolvida para a Segurança. Nós somos uma empresa de Tecnologia de Segurança. Depois melhoramos a ferramenta para que ele se tornasse um sistema de demandas. E hoje ele atende a toda e qualquer demanda necessária. Levou de três a quatro dias para que a gente customizasse ele (o aplicativo) para essa demanda do Governo do Estado”, afirmou.

Sobre o aplicativo – O aplicativo da plataforma de alertas emergenciais SASi foi criado a partir de uma parceria público-privada e foi disponibilizado nesta quinta-feira (26/03). O biólogo Vanderson Sampaio, da Sala de Situação do Amazonas, instalada na FVS-AM, aponta que os dados enviados por meio da tecnologia do aplicativo serão reunidos e estudados em um painel de análise de Covid-19 no Amazonas.

“Vamos monitorar os indivíduos a partir das informações que a pessoa vai inserir no aplicativo, e traçar um panorama de como a doença pode estar se espalhando e qual a gravidade da enfermidade no estado”, afirmou.

O mapeamento da doença inclui dados como faixa etária e sintomas da população em isolamento domiciliar. As estatísticas serão utilizadas para o Sistema de Saúde estadual definir estratégias, como a necessidade de ampliação da quantidade de leitos hospitalares e equipes médicas voltadas a pacientes confirmados ou pessoas com suspeita de estar com Covid-19.

O monitoramento ocorre por meio do aplicativo da plataforma de alertas emergenciais SASi, disponível para smartphones com sistemas operacionais Android e iOS. A ação determina isolamento social a todos os que chegam a Manaus vindos de outros estados ou países, e faz parte do pacote de medidas complementares para controle epidemiológico e contenção do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no Amazonas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here