Grupo de Trabalho discute alternativas para exploração e consumo do gás natural no Amazonas

0
127
Grupo de trabalho reunido para discutir novas alternativas sobre gás natura/Foto>Divulgação/Cigásl

Um Grupo de Trabalho proposto por um comitê formado por Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), e empresas de exploração, produção e transporte de gás natural irá discutir alternativas técnicas para ampliar e estabelecer o uso do gás natural como vetor de desenvolvimento econômico e social do Amazonas. Análises preliminares na busca por avanços desse segmento iniciaram a partir de uma reunião na quinta-feira (13).

Atualmente, o gás natural está presente em 644 unidades consumidoras no estado, entre termelétricas (14), indústrias (48), comércios (89), postos (4) e unidades habitacionais (489). A rede de distribuição e comercialização da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) está concentrada em Manaus, onde já foram implantados 131 quilômetros de rede de distribuição de gás natural.

O plano é expandir esse vetor de desenvolvimento, tanto na capital quanto no interior. Foi o que explicou o diretor-presidente da Cigás, René Levy Aguiar. “Precisamos atender a sociedade como um todo e propiciar o desenvolvimento estratégico do estado atraindo negócios, oportunizando emprego e renda com a atração, inclusive, de outros segmentos da atividade econômica para dentro do nosso estado, conforme orientações do governador Wilson Lima”, disse.

O titular da Sedecti, Jório Veiga, observou que a atual tarefa desse grupo de trabalho é reunir mais agentes interessados nesse projeto. “O que fizemos aqui foi juntar os parceiros envolvidos na possibilidade de utilização do gás existente no Alto Solimões. Isso por uma determinação do governador para que a gente possa aumentar a quantidade de gás disponível para nosso consumidor aqui na cidade e, com isso, tenha um impacto social importante para os nossos cidadãos”, ressaltou.

A empresa petrolífera Rosneft, uma das maiores do ramo no mundo, foi representada na reunião pela sua diretora de Relações Públicas e Governamentais, Bianca Sadkowski. Ela informou que a empresa possui um ativo no Alto Solimões e está alinhada na busca pela monetização do gás.

“A importância dessa reunião é para a gente colocar todos os atores envolvidos nesse processo e encontrar os pontos que precisam ser trabalhados para transformar o gás do Solimões numa realidade”, declarou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here